quinta-feira, 11 de março de 2010

Sobre a tragédia de Leandro

Em Mirandela um menino com 12 anos chamado Leandro andava sempre a ser ameaçado e a levar tareia dos outros. A sua mãe disse à "Agencia Lusa" que o seu filho estava a ser vítima do bullying, motivo pelo qual a criança se atirou ao rio.
Se eu me visse numa situação dessas dizia logo ao director, aos auxiliares, aos professores e aos meus pais que queria ir para outra escola, e aos guardas da Escola Segura para ralhar com eles.
Publicada por Pedro Pereira

O menino despiu-se todo quando se atirou para o rio Tua. Ele preferiu matar-se do que continuar a dar dinheiro aos outros, trazer coisas de casa para eles, e ficar todo aleijado. Ele tinha 10 anos, chamava-se Leandro e era vítima de bullying.
Se fosse eu, dizia aos meus pais que me andavam a fazer aquilo, e que não queria ir à escola (...). Se não dissesse o problema ia crescendo porque se contasse aos pais que já tinha levado muitas coisas de casa, eles punham-me de castigo.
Publicada por Matilde Neto

Um menino de dez anos da escola de Mirandela era vitima de bullying.
Na quarta-feira atirou-se ao rio Tua.
O menino não quis contar à mãe o que se passava na escola porque tinha medo que os outros miúdos lhe batessem outra vez.
Se fosse comigo, ia dizer à minha mãe e ela ia à escola dizer à directora. (...)
Publicada por Cláudia Catroga

Se eu me visse numa situação dessas dizia aos meus pais para irem falar com o director, fazia queixa à polícia (....) falava com os professores e os pais dos miúdos que tinham feito bullyng levavam uma multa.
Publicada por goravicente

1 comentário:

Paula disse...

Olá meninos
todos disseram o mais importante, quando acontecem coisas dessas temos que dizer a alguém, aos pais, aos professores, às empregadas, a qualquer adulto que possa ajudar.
Mas eu sei que por aí não acontecem estas coisas porque vocês são todos amigos uns dos outros. Mas se algum dia acontecer, aí ou noutra escola qualquer, não se esqueçam digam logo a alguém. bjs paula