quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

Mar Português


Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa, in Mensagem

2 comentários:

MJoão disse...

Olá!
Já percebi que andam a trabalhar a poesia. E que belas que são todas as que escolheram!
Deixem-me dizer-vos uma coisa: são muito bons na escolha das poesias mas ainda são melhores a apresentá-las, com todos esses trabalhos magníficos que fazem. Ou há por aí uma ajudinha da vossa professora?
Já agora, e uma poesia vossa, feita por vocês? Se ainda não fizeram, toca a trabalhar nela. Quero ver.

Anónimo disse...

Gostei muito do vosso BLOG!!!
Parabéns a todos vós.
Helena